9.3.12

E tudo parecia tão certo...




Ontem, no regresso do almoço, que a bem da pouca sanidade mental que nos vai restando nos permitimos mais perto do mar, depois de ter lido este post de manhã, eis que passo pela mesma escola. Tantas vezes ali tinha passado e lido o nome na porta, sem saber do que se tratava! Sorri. Mas foi um sorriso triste. Há alguns meses atrás tudo era tão perfeito. Todas as peças encaixavam. E como encaixavam!... E hoje, agora, tudo o que resta são desejos de um futuro que demora. Mas no que depender de mim não vai ficar por cumprir. Os sonhos são os projetos por que deito mãos á obra.
Estudei Waldorf. Fujo de tudo o que se possa tornar num preconceito ao contrário, mas separando o trigo do joio, ou no caso a utopia da realidade, e não indo ás cegas por caminhos radicais, a base da sua pedagogia é a que separa o amestrar de crianças no espaço-escola do educar para vida estimulando o estudo a partir do mundo que nos rodeia. E tudo isto encaixa tão, mas tão bem, naquele projeto que vou desenhando e que tem já quase todos os contornos...
Ontem, ao passar - casualmente, poderia dizer se achasse que a vida era distraída - por mais esta peça do puzzle, sorri. Mas foi um sorriso de tristeza, a somar a outros tantos, de tantos outros dias que se vão somando.
Tudo parecia tão certo... há tão pouco tempo atrás, tudo encaixava nos devidos lugares... 
A vida é uma grande caixinha de surpresas. Nem sempre agradáveis, é verdade. Mas é também verdade que na sua caixa existem todas as peças, só há que ter paciência a juntá-las. E eu sou paciente.

2 comentários:

  1. http://oblogdasandracosta.blogspot.com/2012/03/recomeca.html

    Espero que não te importes!

    ResponderEliminar
  2. Eu conheci Waldorf através de um alemão que dava aulas numa escola só com essa pedagogia.
    Gostei do que conheci.

    ResponderEliminar