18.4.12

Interiores



Há um canto de uma janela que sabe tudo. Sabe do sol e da chuva. Dos cigarros que em tempos se saboreavam. De confidências ao telefone. De contemplações. De silêncios. De reflexões. De orações. De fugas. Há um canto de uma janela que sabe tudo. Que me sabe de cor. Que dá abraços. E que escuta. 

4 comentários:

  1. ...num silêncio, sem incomodar os teus isolados pensamentos, abraço-te... simplesmente te abraço!

    ResponderEliminar
  2. (Vou ser mauzinho)
    Passaste a fumar na varanda?
    :)
    Bem sei que não, foi só uma "provocação" para quem escreve tão bem.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada, meu doce e querido Amigo J.
    Eu sei. Eu sei.

    ResponderEliminar
  4. Rui, obrigada por seres mauzinho... ás vezes as maldades fazem-nos sorrir.

    Obrigada!

    ResponderEliminar