27.1.12

Ousar educar para o Amor


Quem me conhece ou quem me lê por aqui regularmente, sabe o quanto sou fã de Eduardo Sá [que já tive o privilégio de entrevistar, ah pois é, e embora não interesse nada para o caso, ás vezes tenho uma pontinha de mete nojo] e ainda este Natal recebi de presente mais um dos seus livros que, estou certa, a ocupação das horas dos muitos dias que se seguem me permitirá ler mais depressa do que contava...

Outra coisa de que sou fã é de blogues de pessoas de bem com a vida [apesar dos dias menos bons e das dificuldades do dia a dia], que além de escreverem bem têm para lá de uma imensidão de bom gosto. É o caso do 4D, da Duchess, que para além disso faz o favor de ser uma querida, fora da blogosfera, nos bastidores da minha vida.

Ousar educar para o amor é tudo o que defendo. Começando pelos filhos, mas não só. 
Costumo dizer que Eduardo Sá fala do avesso para o direito, caracteristica que não só adoro como admiro, mas que nem sempre o faz ser corretamente compreendido. Apesar de tudo, no texto publicado neste post, não podia ser mais claro. Por também eu ser, e já o ter dito por aqui muitas vezes, uma otimista em relação á oportunidade que esta crise nos reserva para redespertar para o essencial da vida, subscrevo-o, na íntegra.

4 comentários:

  1. Bolas, estou sem palavras. é uma honra. Mesmo, mesmo, mesmo.

    Estou sem palavras. Já tinha dito isto??
    :)

    Temos a mesma opinião sobre o tema (quem estiver interessado pode ler-me nos comentários ao post).

    Obrigada e um enorme beijinho, juntamente com um abraço apertado e tudo e tudo e tudo.

    ResponderEliminar
  2. :) Merecido, apenas isso!

    Isso tudo, e tudo e tudo e tudo, para ti também ;)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
  4. Também adorei o posto e sou 100% apologista da escola virada para os afetos e concordo que os miúdos devam ter tempo para brincar, o que infelizmente nem sempre acontece.
    Beijinhos

    ResponderEliminar