29.2.12

... sem nome [continuação]


Entrei. Afinal estava ali a casa e eu nem tinha dado por isso. Distrais-me quando me obrigas a sonhar longe de ti. Entrei porque a porta esteve sempre aqui, mesmo por detrás do tronco da grande árvore onde afinal de contas já tinha pendurado o baloiço. Olha as tábuas corridas do chão. Cheiram a cera acabada de passar. Já acabaram de pintar de branco a última parede. Os tecidos já têm formas de almofadas e edredons e sofás e há uns panos simples que fingem cortinas. Muita malva, turquesa, lilás e verde ervilha. E branco. Já viste todo este branco e a luz que tudo ilumina? Olha, apetece-me ir já fazer um bolo. Disparate? Pode ser. Sabes que de tão arrumada que sou ás vezes gosto de desarrumar os dias. E as prioridades. Vês, por exemplo agora, mesmo antes do bolo, apetece-me um beijo. E os beijos não têm horas marcadas, pois não? Vá, não resmungues, passa-me os ovos. Esses, esses mesmo que estão aí. Não, não têm selo porque são das galinhas do monte que há ali á frente. Como sei que estão bons? Vês, foram ao fundo. Agora o açúcar. Não, isso é branco mas é farinha… não faças essa cara… também preciso de farinha. A batedeira faz barulho, eu sei. Mas já se cala. Daqui a nada tudo isto se faz crescido naquela forma coração. Olha, vamos espreitar o resto… estás a ver este candeeiro? É para pôr ali. Vai ficar mesmo bem, não vai? Gosto tanto de te ver sorrir assim. Agora conta-me. Conta-me como foram todos estes dias? Que fizeste das tuas horas? Onde andaste tu? Deixa-me segurar-te as mãos enquanto me dizes tudo. Tinha tantas saudades tuas! Olha, já cheira, o bolo. Vou fazer um chá. Sim, aquele de menta. Sabes que é sempre o de menta... conta-me o resto. Conta-me tudo. Toma, vá, come mais esta fatia. E não finjas que o fazes com sacrifício. Tinha saudades dessa cara com que disfarças as tuas inseguranças. Já te tinha dito?

5 comentários:

  1. Olá, acede ao meu blog : oblogdeumhomem.blogspot.com e vota na sondagem do lado!

    Adiciona-nos também como membro, nós faremos o mesmo!

    Obrigada, CC

    ResponderEliminar
  2. Adoro vir aqui e ler todos os teus bonitos textos. Existem dias em que os teus textos me enchem a alma.

    ResponderEliminar
  3. @ O blog, felicidades!

    @ Maria, obrigada. É bom sabê-lo

    ResponderEliminar
  4. Lindo, lindo, lindo! Que maravilha de texto!
    Já disse por aqui a paz e a tranquilidade que este blogue me transmite? E a beleza das imagens? E a calma que deixa passar para o meu espírito? E já disse aqui que adoro cá vir?
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  5. Pam, muito obrigada.
    É muito bom saber que essa tranquilidade é partilhada e saboreada por quem me lê.

    ResponderEliminar