26.3.11

Porque gosto de guardar a vida

Hoje, antes da chegada da chuva, fui a dois lugares fantásticos com duas pessoas extraordinárias mas estou muito triste. Triste não. Corrijo: estou muito zangada. Comigo! Porque ir a dois lugares fantásticos com duas pessoas extraordinárias e partilhar neles e com elas momentos únicos sem uma máquina fotográfica para registar é para mim muito mais do que triste. Se aos locais posso sempre voltar, os momentos que por lá vivi ficarão sempre, apenas e só, dentro de mim. E se é verdade que o que vivemos nunca ninguém nos tira não é menos verdade que registar para memória futura o rasto dos dias nos faz sempre ficar mais perto e brincar com um tempo que assim não existe.

5 comentários:

  1. Querida Margarida e porque não levaste a máquina fotográfica? Esquecimento...

    ResponderEliminar
  2. Não, Manuela, não foi esquecimento da máquina. Ontem usei o memory stick na empresa e ficou por lá. Quando me lembrei, já vinha a caminho de casa, achei que o outro que tinha cá dava... mas afinal não! Enfim, há coisas piores na vida. Voltarei aos locais para fotografar. O resto guardo, fotograficamente dentro de mim :)

    ResponderEliminar
  3. Então só há uma solução: voltar a esse lugar fantástico com essas mesmas pessoas extraordinárias! :)

    ResponderEliminar
  4. Se puderes, voltas lá com as mesmas pessoas, se não, estou certa que guardaste no teu coração todos os momentos.

    1 beijinho

    ResponderEliminar
  5. Deviamos poder passar do coração directamente po pc as imagens bonitas que lá guardamos... e teriam de certeza muito mais cor e brilho e sentimento.rhttp://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/espumadosdias/

    E nenhum memory card nos impediria de reproduzir memórias :p

    ResponderEliminar