26.1.10

Ok, vamos por partes

Se aquilo de que falamos é de um filme que será com grande probabilidade um marco cinematográfico, com elevada qualidade de produção e realização, que potencia com perícia a tecnologia 3D e de indiscutível beleza estética, se é disso que falamos, então percebo o fenómeno de bilheteira Avatar.
Quanto ao resto, que me perdoem os deslumbrados fãs, não percebo. Na minha modesta opinião, o dito é um estranho misto de filme de ficção cientifica, acção e Walt Disney, tão carregado de clichés que me assustou.
O que esperar de um futuro onde as naves pouco ou nada acrescentam àquelas que pela década de setenta nos levavam até ao Capitão Spock (e à Maia que não era a abelha), onde os maus continuam a ter moicanas, onde para sermos unidos gritamos e nos defendemos como os índios e em que certamente continuarão a existir xamãs e sinais divinos?
Se é verdade que desaprendemos de reconhecer trilhos, comunicar com a natureza e interpretar a sua linguagem e os seus sinais, será necessário um filme assim para toda a gente se dar conta do óbvio? É que, tanto quanto me parece, isso continua a estar todos os dias ao nosso alcance, dispensando a alienação de um futuro repovoado de animais jurássicos às cores.
Se o sucesso do filme resulta da mensagem, honestamente, não percebo! Só suponho que a razão seja a mesma que assiste a outros Crepúsculos da vida.
Pergunto eu, com toda a sinceridade: onde está a novidade?
E acrescento: eu até sou romântica, lírica e crente. Mas não tanto!

2 comentários:

  1. Gostei imenso do filme... mas a realidade é sempre a mesma: amor e "amor"...
    Um por um humano e outro pela natureza.

    O apelo é o mesmo, filme após filme... são grandes apelos ao mundo da falta de amor... seja ela entre pessoas ou seja ela natureza que tanto descuidamos.

    Mas é um filme com excelentes efeitos especiais... GOSTEI!!!

    Beijocas doces***

    ResponderEliminar
  2. Paula,
    Não tenho dúvida que sou uma raras excepções. A questão é que antes achava que não ia adoraaaaaarrrr o filme como me diziam. E agora tenho a certeza. Mas, como disse, é inegável que se trata de uma excelente produção e realização.
    Beijinho

    ResponderEliminar