11.10.14

Por momentos

Por momentos achamos que todas as coisas juntas, o céu, o mar, o sol, a lua, as estrelas, o vento e a chuva, o fogo e a terra, os elementos, os vales e as serras, as planícies, as pessoas que estão e as que estiveram, as que virão e as que partiram, o silêncio e as palavras, o chão que pisamos e o ar que os pássaros voam, o zumbir dos insectos e o silêncio das árvores enquanto crescem, todas as cores e todos os sabores, todas as coisas que conhecemos e todo o universo que resta por descobrir, todas as compreensões e todos os desencontros, todos os olhares e todas as visões, todas as mãos e todas as sensações, todos os destinos e todas as premonições não serão suficientes para cumprir o caminho. Por momentos. Há momentos que nos rasgam por dentro. E há outros que nos resgatam sem aviso prévio para o melhor do que fomos e somos. Há momentos em que estamos inteiros com tudo o que existe. E isso é tudo quanto basta para sermos felizes.

1 comentário: