20.10.14

O que muda do que te muda


Tantas vezes tens um copo meio cheio e olhas para ele e apenas vês um copo meio vazio. A vida, como os copos, serve-se nas doses com que a olhamos. Há circunstâncias que mudas. Umas porque queres, outras porque aconteceu. A vida acontece muitas vezes à nossa frente. Antecipa-se, escorrega-nos das mãos mas, em algumas circunstâncias, em vez de se partir na queda, abre-se e oferece-nos um presente como aqueles ovos de chocolate das crianças. Depois há as outras vezes em que escorregamos nós e nem percebemos onde ou porquê, porque o piso era sólido e seco, regular e direito. Até o conhecíamos tão bem e os nossos passos eram tão certos. Esfolamos os joelhos, magoamos as canelas, fazemos nódoas negras, feios hematomas. Em algumas destas quedas andamos a passear com um bem precioso na mão. Nada mais frágil do que um coração fora de nós. Depois da queda-surpresa olhas para o chão que tens dentro de ti e só vês estilhaços. Baixas-te para apanhar os cacos maiores na esperança de conseguir colar tudo à pressa mas faltam sempre pequenas peças que foram parar a um lugar escondido dos teus olhos. Baixas os braços, encolhes os ombros, desistes da busca. Que se lixe. Que se lixe tudo, pensas e só ouves o teu eco. Estás vazio. Algumas vezes chegas mesmo a precisar de um ou outro ponto que trave o sangue e reconstrua a pele. Dói que se farta. Arde até a lavar as mãos. Até o que há de mais puro nos pode magoar na simples proximidade. Nem a água é inócua. Um dia olhas e já tudo sarou.
Há circunstâncias que mudas e há as circunstâncias que te mudam. Umas avisam-te outras não. Um dia quando olhas para o copo que tens à tua frente, tenha ele o que tiver, já aprendeste a arte do improviso. Mesmo que nada mude há muito que tudo mudou. Dentro de ti os olhos da alma têm bem calibrada a perspetiva. Olhas e, vejas o que vejas, sorris.



6 comentários:

  1. maravilhoso, amei do fundo do <3 !

    ResponderEliminar
  2. Minha querida M, sempre a traduzir tão bem tanto daquilo a que não consigo por vezes dar voz ♥
    http://www.youtube.com/watch?v=UN8oLGBNXpE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh minha querida T., logo tu, que dizes tanto que sinto <3

      Eliminar
  3. Tão delicioso, tão delicioso este texto, tão de encontro ao que vou sentindo por esta fase da vida que tive de partilhar.
    Obrigada Margarida. É um privilégio poder acompanhar estas partilhas
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, mãeee.
      No fundo, esta como tantas outras partilhas, faz parte da visa de todos nós. É natural, a identificação.
      Um beijinho

      Eliminar