17.6.14

À Vida


Aos talentos iluminados.

Às vidas inutilmente desperdiçadas
À arte como uma forma de imortalidade
À música e à dança. por me fazerem voar sem asas


Sem comentários:

Enviar um comentário