22.8.14

Silêncio*


O silêncio é uma cor. 
Preto. A cor mais escura do espectro. A ausência de luz. A junção de todas as cores. Aquela que absorve todos os raios luminosos e não reflete nenhum. O luto do ocidente.
Branco. A junção de todas as cores do espectro de cores. A cor da luz. Aquela que reflete todos os raios luminosos e que por não absorver nenhum revela a clareza máxima. O luto do oriente.

O silêncio é uma cor.
Preto. Negro. Carregado de dúvidas. O som do medo. O mundo inteiro apagado. Só um ruído ensurdecedor a rasgar as entranhas. O silêncio onde só se escutam palavras obscuras. Mudas. A gritar de dor.
Branco. Luminoso. Pleno de leveza. A vida a acontecer, devagarinho, dentro de nós. O sabor das coisas pequenas, minúsculas que no silêncio ficam maiores. Gigantes. Todas as nuances da vida a habitarem-nos. O mundo a acontecer, por dentro e por fora. A descoberta e seu o sabor.

O silêncio é uma cor. E uma porta.
Se o abrirmos para escutar a vida, liberta. Se o fecharmos sobre nós, encarcera. 
Somos o somatório de todos os silêncios que nos visitam. Mas somos nós que escolhemos aquele que nos habita. A cor que define quem somos.


*white is a beautiful place, to live & love

4 comentários:

  1. Texto muito bonito! Parabéns :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Paula.
      Um beijinho

      Eliminar
  2. Como gosto do que escreves...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, minha querida amiga <3
      Um beijo grande!

      Eliminar