20.11.11

Sete meses*

Em sete meses mudei sete vezes de casa a sétima acabou de acontecer antes de me sentar a escrever. Passei a percorrer 2500 km por mês e a ver a minha filha dois dias mal contados por semana.  Quebrei praticamente todas as rotinas que tinha logo eu, bicho de hábitos. Perdi o norte, o sul e uma boa parte do meus pontos de referência tantos que eu tinha... Acomodei a vida dentro de malas. Dividi-me entre emoções raramente convergentes. Realizei-me, desiludi-me, surpreendi-me, redescobri-me. Morri e renasci. Em sete meses mudei de vida e passei a conjugar a todo o tempo, em todos os tempos o verbo Mudar. Eu mudo, Tu mudas, Ele muda. Nós mudamos.
Em sete meses mudei uma vida. A minha. Dizem que este é para mim um ano de mudança. Não há como não acreditar. E eu acredito. Porque se a minha vida mudou, a minha essência não. Mesmo nos piores momentos, há alguém que me sussurra A-CRE-DI-TA. E eu respiro fundo, foco-me no que me conheço, reequilibro-me no que me reconheço, sacudo os medos ás vezes tantos!, procuro sinais no que me rodeia, fecho os olhos e sigo por onde me aponta a vida. Para onde? Não sei. Sejamos lúcidos, raramente sabemos. Mas eu acredito não tanto no que vejo mas no que sinto. Na Vida. No Amor. E em mim. 
Como um querido amigo me disse um dia, a vida é uma série de recomeços. Passaram sete meses. Sete é um numero divino. Recomeço? Venha mais este. Vida, estou aqui.


* exatamente sete meses depois, regresso á primeira casa que aqui me acolheu. gosto do teu humor e da improbabilidade da tua distração, Vida.

13 comentários:

  1. Eu acredito em ti.
    Na força e na tranquilidade das tuas palavras.
    E torço por ti, pela vida, pelas coisas que se sentem assim, quase sem explicação.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Isso é que são mudanças. Confesso que também sou resistente à mudança. Mas apesar de estares afastada da tua filha, esta fase da tua vida deve ter qualquer coisa de fascinante. Não tem?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Scarlet,
    Se há coisa em que sou grata á vida é na capacidade que me deu para sobrepor a tranquilidade á instabilidade. A outra é esta força para seguir sempre em frente, mesmo quando é incerto o caminho.
    Souberam bem as tuas palavras. Sabe-se lá porquê, gosto de ti ;)
    Um beijo grande.

    ResponderEliminar
  4. Aline,
    Felizmente, apesar de ser - ou achar que era... - um animal de hábitos, não sou resistente á mudança. Antes pelo contrário. Considero que é na mudança que se cresce, porque é na mudança que melhor nos podemos conhecer. Se não nos dispusermos a mudar dificilmente descobrimos do que somos capazes e até onde conseguimos ir. Mas a mudança implica quase sempre rutura. Essa sim, nem sempre é fácil, porque nos obriga a reequacionar decisões a cada passo, muitas vezes sem rigorosamente nenhuma certeza do que vem a seguir. Por estranho que pareça, confesso que gosto disso. Talvez porque a vida e a idade me tenha permitido perceber que apesar de acharmos o contrário, nada é garantido na vida. Talvez por isso esta fase, como outras dificeis da minha vida, represente mais um desafio e não mais uma dificuldade. Isso torna o caminho mais fácil? Não, nada. Mesmo! Tenho apenas algum fascinio em me reinventar.
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  5. Quando mudamos, quanto de nós fica na pele que deixamos? Mudar, que pode ser tão divino e que é sempre tão cruel. E sabermos que só daqui a muito, muito tempo, à distãncia, poderemos ver o todo. Que, quando aí chegares, sorrias. Eu também acredito. Mas isso, tu já sabes.

    "O caminho é feito ao andar" -

    Boa sorte Margarida!

    Paula

    ResponderEliminar
  6. Paula,
    Saber que a seu tempo, que é o tempo que o sábio Tempo dita, poderemos compreender esse Todo é já por si um facilitador do caminho. E o Caminho, como bem relembras, é feito ao caminhar. Emprestemos-lhe os nossos passos, capazes de decidir mudança nas encruzilhadas da vida. Só caminhando se pode chegar onde a Vida nos levar.
    Acreditar ajuda a ir sorrindo, ao longo da incerteza da caminhada. Eu sei, que Acreditas.
    Obrigada pelas tuas palavras.
    Margarida

    ResponderEliminar
  7. Acredito que todas estas mudanças serviram para que um dia mais tarde encontres o teu caminho e a tua casa definitiva, tudo o que fazemos na vida é uma aprendizagem. Mudar, faz bem principalmente a quem resite às mudanças. Acredito em ti.
    Boa semana. Bj**

    ResponderEliminar
  8. Um dia uma amiga muito querida, que tu tão bem conheces, enviou-me um texto que dava pelo nome de “O Puzzle”. Mal sabia eu que um ano depois iria descobrir esse texto num dos livros que ela já tinha escrito (se soubesses o que eu me ri no dia que o voltei a ler). O mais engraçado foi no dia em que voltei a ler esse texto, não pude deixar de pensar o quanto eu mudei nesse ano. Retirei peças do meu puzzle, mantive outras, tentei que outras se encaixassem, que vim a constatar que não lhe pertenciam, outras surgiram e encaixaram-se na perfeição e outras ainda estão por descobrir e encaixar. Por isso amiga, tu estás a construir o teu puzzle e como essa nossa querida amiga disse:

    "
    No fim, desde que se respeitem todos os recortes, de todas as peças, o resultado será o mesmo.
    Revela-se o Todo."


    Nada acontece por acaso, tudo tem uma razão para acontecer.


    Beijo!

    ResponderEliminar
  9. UM ABRAÇO À MULHER CORAJOSA...
    Ainda hoje estive para escrever um post sobre mudanças..custam tanto (para mim pelo menos)...
    Mas a palavra chaves é mesmo essa...ACREDITAR:)

    ResponderEliminar
  10. É tão BOM Recomeçar, uma e outra e outra vez! As oportunidades que tínhamos perdido se não nos tivéssemos permitido recomeçar, mudar, abanar os medos... RECONHEÇO, reconheço-me! MUITOS PARABÉNS por ousar viver a vida!

    ResponderEliminar
  11. Tanita, encontrarei, certamente. Sobretudo porque nos momentos em que sinto perdida Alguém me sussurra... A-CRE-DI-TA. E eu, acredito. E sigo

    Obrigada por acreditares também :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Meu querido S&P... um enorme sorriso cúmplice com as tuas queridas palavras. Um dia os nossos Puzzles se completarão. Acredita!

    Beijo enorme, com saudade.
    M.

    ResponderEliminar
  13. Susaninha e Mamã do Principe, obrigada pela visita e pelas vossas palavras =)

    ResponderEliminar