3.1.11

Das conspirações do nevoeiro e dos acidentes [e mortes] inúteis

Percorrer de madrugada cerca de 180Km de regresso a casa, num cenário praticamente ininterrupto de não ver um boi à frente, faz perceber [ainda melhor] por que é que há pessoas contra quem o universo conspira em geral e o nevoeiro em particular. Quando em condições como as de ontem, tão comuns ao longo do ano naqueles locais, se vê percorrer a A1 à velocidade de quem desfruta de uma bela, quente e estrelada noite de Agosto, é fácil perceber por que é que há cidadãos a quem um banco de nevoeiro de cortar à faca surpreende de repente [são as habituais constatações dos envolvidos], não conseguindo assim evitar provocar desastrosos choques em cadeia. Se a isto somarmos o nosso fanatismo por fazer as coisas à última da hora, em que até o regresso a casa de umas mini férias tem de ser feito por manadas apressadas e em desvario, fica também [ainda mais] fácil perceber que não há campanhas de prevenção rodoviária que resistam. 
Haja saúdinha. E sorte com quem nos cruzamos no caminho.

Sem comentários:

Enviar um comentário