11.9.14

Irrepetível

De todos os invernos que tivemos aquele foi o pior inverno que podíamos ter tido. Frio lá fora, gelado por dentro. Aquele inverno seria o inferno vivo não fosse a temperatura gélida que tudo mata. No frio profundo não há vida, dizem. Tudo paralisa. Tudo cristaliza. E foi isso o nosso inverno. Aquele lugar onde tudo parou.
Não sei se houve mortes ou sequer feridos. Sei que houve lugares onde ninguém queria estar. Que ninguém queria ver. Que ninguém queria ouvir. Sei que houve quem deixasse de escutar e sei que houve quem deixasse de falar. Deve ser a isto que chamam guerra fria. 
Relembro que de todos os invernos que tivemos aquele foi o pior inverno que podiamos ter tido. Nenhum de nós o escolheu. E se o escolheu não o quis. Aconteceu. Guardemos a certeza de que há invernos irrepetíveis. Amor.

Sem comentários:

Enviar um comentário