21.6.11

Eram 06:30 A.M.

... e o Tejo espreguiçava no leito, roçando launguido as margens da sua amada Cidade que serena despertava, enternecida pelos seus beijos e iluminada pelos primeiros raios de um quente Sol.

ou como eu gostaria de ter captado de outra forma a intensa imagem com que começou o meu dia e a minha estrada.

Sem comentários:

Enviar um comentário