14.5.11

Sessão da tarde




Até que ponto nos queremos conhecer?...

Não sendo um filme excepcional - o argumento não traz nada de novo - vale pela caras e casas bonitas e, sobretudo, por uma banda sonora de fazer suspirar.

4 comentários:

  1. o bom dos filmes é que é a nossa experiência que nos faz gostar mais ou menos, rir ou chorar, sentir ou desligar.
    eu adorei este. muito. :)

    ResponderEliminar
  2. Eu gostei.

    Sim, as caras delas são muito bonitas... E as casas também!

    Conhecemo-nos até onde nos quisermos conhecer. Vamos sempre até onde queremos ir...

    ResponderEliminar
  3. Aos dois:
    Gostei muito. O que digo é que o argumento não traz nada de novo... apenas uma história comum, de pessoas comuns, contada de forma comum. Dizendo de outra forma: não é um filme inesquecivel, mas não deixa de valer a pena ver.

    Naturalmente que nos toca, a cada um, de forma diferente e consoante a fase de vida em que estamos.

    @Miguel, o menino francês é qq coisa! o outro dispensava. :P

    ResponderEliminar
  4. BTW,

    Em França aproveitam-se os queijos e as (algumas) francesas... Meninos, não estou a ver...

    :p

    ResponderEliminar