1.6.12

Deus escreve certo por linhas tortas


É por conhecer - e bem - a aparente dislexia da Vida que sei que tudo o que hoje retomo é um caminho que tem [pelos vistos, tinha] de ser retomado e feito. Voltar á cidade, á poluíção, ao ruído, á clausura de quatro paredes durante oito horas, a funções que embora goste não me apaixonam e muito menos desenvolvem o meu melhor potencial profissional ou pessoal, depois de tudo o que vivi, aprendi, cresci e descobri no último ano, e que apenas confirmou o que já sentia antes de partir para Sul, tudo isto somado, podia ser até encarado como castigo. Mas - apesar do coração apertado, é verdade  - não é isso que sinto. Sinto-o como não só um, mas diversos passos atrás;  sinto-o como um novo desafio, para me superar a mim mesma no cumprimento de objetivos pessoais e profissionais; sinto-o como uma prova de esforço e de força. Mas sinto-o também como uma etapa. Uma etapa que, por razões que neste momento ainda não me são possiveis conhecer, tenho de passar e ultrapassar. Porque quando abrimos um imenso leque e, depois de muito baralhar e voltar a dar, a vida só escolhe uma carta e essa carta seria a última que teríamos escolhido, não nos pode restar dúvida de que é ela que dita as regras. Como no jogo do ganso, a espiral da casa de partida para a casa de chegada faz-se do exterior para o interior. Pelo meio, até chegar á meta final, somos muitas vezes obrigados a permanecer na mesma casa, ou até mesmo a voltar á casa de partida. Mas enquanto estamos em jogo, desde que se respeitem as regras, nenhuma vitória está comprometida. 
Ou, citando as palavras de ontem de um querido amigo,  na arte da guerra (e hoje o mercado de trabalho bem que pode ser considerado um campo de batalha) qualquer General sabe que muitas vezes tem de se recuar, reagrupar as tropas, descansar e planear o ataque final. 
E no fundo eu sei que ele tem razão.
Que venha de lá mais esta batalha, ou missão, ou etapa, ou o que lhe queiras chamar, Vida. 
Onde quer que me conduzas, será sempre em nome da paz, porque isso sou eu que decido!
Wish me luck, guys!







8 comentários:

  1. Às vezes, só às vezes e alguns dias, só alguns :) "invejo-te" nessa capacidade de ver a vida de forma tão positiva.

    Boa sorte para este nova etapa. Beijo

    ResponderEliminar
  2. Há aqueles espaços na blogosfera com os quais nos identificamos, seja pela forma de escrever, seja pelas imagens escolhidas. Quero dizer-lhe que o seu " Deixa entrar o Sol" é lugar com esse significado para mim. Gosto da sua forma de escrever, de sentir e como tudo isso passa cá para fora...Desejo-lhe sorte nesta nova etapa da sua vida. Acredito que temos de nos desviar muitas vezes,recuarmos muitas vezes até chegarmos ao ponto em que queremos estar, ao lugar onde percentemos ou nos sentimos bem.

    ResponderEliminar
  3. A Vida é um palco... merda, merda, merda, e esse é o teu papel, "Break a leg"!
    :)

    ResponderEliminar
  4. Toda a sorte que necessitas, espreitar o teu blog e como uma lufada de esperança, ar fresco
    Elsa

    ResponderEliminar
  5. Claro que, por vezes, para avançar e ganhar uma batalha, é preciso recuar. E ter essa capacidade de análise, não é para qualquer um. Boa sorte, é tudo o que te desejo e muita força, também.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Pois boa sorte então.
    Vais sair vencedora com toda a certeza.

    ResponderEliminar