19.11.14

Raízes


E um texto que podia ser meu:

«Difícil de entender que tantos portugueses conheçam Ibiza sem conhecer o Gerês. Se regalem em Copacabana sem nunca terem visto São Miguel. Ou prefiram conhecer a Europa sem antes se perderem nas cidades que nos fazem ser estes. Ganham em bronzeado o que perdem sem saber que perderam. Ficam na ignorância. Estátuas de bronze, ou qualquer coisa do género. 

Uma viagem não é necessariamente um movimento de um lugar tangível para outro lugar tangível. Por vezes, tantas vezes acrescentaria, é uma viagem para um lugar sem lugar, um caminho de pedras ou de verde luminoso do que somos feitos por dentro. Mas irrita-me muito que, quando falamos das viagens que se podem fazer de avião, carro ou comboio, me venham com o verdejante das grandes parangonas internacionais esquecendo o das nossas paisagens, irrita-me. É provinciano. Talvez por ser tão português.»

Luís Osório

4 comentários:

  1. sem dúvida...Muito bom!

    ResponderEliminar
  2. Concordo 1000%.
    Este país é tão lindo, existe sempre um lugar, uma vila, uma cidade que nos surpreende e nos deslumbra.
    Adoro conhecer este país "á beira mar plantado" e a sua gente, da qual faço parte com muito orgulho.
    Sou do Porto, conheço bem a cidade a sua história, as suas vielas, avenidas e tasquinhas e fico tristissima quando os portuenses não valorizam a sua cidade a sua história, mas conhecem e acham lindas cidades de outros paises. Uma pena.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. É muito bom saber que há portugueses que o sentem de igual forma e que gostam do seu país, das suas cidades e das outras, e do campo, e do mar e são capazes de sentir todos esses lugares com o sentido da descoberta e redescoberta, do eterno encantamento, como se fossem turistas no seu próprio território.

    Um beijinho para todas!

    ResponderEliminar