31.12.10

O que vos desejo hoje?...


Que durante 365 dias por ano não se esqueçam de dizer às pessoas importantes da vossa vida o quanto o são. Não tenham medo de usar as palavras. Os silêncios nem sempre dizem tudo. 
Hoje ou amanhã. Todos os dias são perfeitos para o fazer.



Porque gosto de supresas


Todos os dias são bons para balanços. Todos os dias são bons para questionar o que desejamos, o que conseguimos fazer para atingir o que desejamos e mudar [ou não]. No entanto, assim como somos todos iguais, mas uns são mais iguais que outros, também há dias que sendo iguais são diferentes. Há dias que inevitavelmente assinalam metas e que desenham no horizonte portas e janelas. As que se fecham e as que se abrem. Dias que por marcarem ritmos colectivos têm sempre, quer queiramos quer não, o impacto de nos fazer olhar para trás e para a frente, num gesto simultâneo que quase nos faz esquecer que existe sempre um presente. 
No meio da instabilidade geral, 2010 foi, para mim, um ano tranquilo.
Ao aproximar das suas última horas, pressinto [muitas] coisas novas a caminho.
Só me resta abrir os braços e dizer, com um enorme sorriso:
Aqui estou 2011, Surpreende-me!

30.12.10

La la la la la la laaa




Deve ser da chuva. Hoje não me apetece falar do frio nem da minha paixão por chá. Só me apetece cantar isto.

... e la la la la la la laaa

29.12.10

Prioridades


Considero que há uma substancial diferença entre o deslumbramento e o encantamento. Na vida como no amor, o deslumbramento faz parte de saudáveis etapas de crescimento mas tem, desejavelmente, prazo de validade. Já o encantamento, esse, devia ser para sempre. 
Para mim, o abandono do deslumbramento está para o crescimento como a manutenção do encantamento está para a maturidade.
Só não perdendo a capacidade de nos encantar mantemos a capacidade de nos reinventar e redescobrir.
E se há quem há muito tenha colocado um sinal de STOP neste caminho, há quem, sem fazer disso um  sentido obrigatório, lhe dê sempre prioridade
Acreditar no Amor e em tudo o que ele traz consigo pode ser uma utopia ou uma filosofia de vida. 
Cada um escolhe os sinais com que marca o caminho.

Só para que conste


... e porque dia 6 de Janeiro se aproxima a passos largos: o frasco de mel lá de casa está a dar as últimas.

Parece...


Parece que ela vai voltar. Até ouvir dizer que vem de mão dada com a amiga Trovoada...

Buddhist Proverb


If you want to know your past, look into your present conditions.
If you want to know your future, look into your present actions.

Tão verdade



Tão verdade, querida S. 
E não há mais nada a dizer.

O que seria


... a minha vida sem chá?...
este Raspeberry Gardens da Celestial Seasonings, que uma querida Mãe Natal me ofereceu, aquece até o coração! :)

Mais ou menos assim


A dormir em pé.

28.12.10

Sevilla


Aqui vamos!

One wish a day


Um dia volto a pintar.

Uma estranha sensação de absorção, mas ao contrário!

Imagino que a fria e racional matemática contrarie em absoluto esta minha pueril teoria mas, cá para mim, demoro sempre muito mais tempo para abastecer combustível quando as bombas estão em pré pagamento. É só impressão minha ou vocês ficam com a mesma sensação?

O que seria




... a minha vida sem chá?...
hoje, com direito a banda sonora

Hoje...


Que bem que se estava no campo!

27.12.10

Também sou francamente boa...


... a fazer uma magnifica sopa de tomate com coentros, com sabor a um belo ramo de salsa!

Sou perita!


Sou perita em por a água a correr para ficar bem quentinha e só dar conta que não liguei o esquentador depois de estar lá dentro.

Eu gosto


Gosto que estejam 6º às cinco da tarde. So what?!...

[ainda por cima tenho um cachecol lindo, primo gémeo deste casaco! :P]

Finalmente!


Quase um ano depois de ter recebido este belo presente, lá consegui fazer a [dificil] escolha e marcar a bendita sessão.
Embora a maioria das pessoas já nem se lembre, esta quadra termina no dia 6 de Janeiro. Ora havia, aqui para esta menina, melhor forma de celebrar a chegada aos 40 do que com umas boas festas?

O que seria


... a minha vida sem chá?...

e recebi taaantos chásinhos bons este Natal!!!

Deixa entrar o frio!

25.12.10

Natal é sempre que alguém nos quiser [Eduardo Sá]








Na nossa família, o Natal foi sempre milimetricamente pensado e saborosamente vivido.
Na nossa família, o Natal nunca foi por ser, nunca foi frete ou enfado, ou dia para esquecer.
Na nossa família, o Natal não mudou de forma ou sentido por caminhos outrora comuns terem seguido outros rumos.
Na nossa família, o Natal não é uma mera festa é um motivo. Um excelente motivo para celebrar os valores que nos unem em laços de verdade e partilha, tal como um Menino nos ensinou. E não me restam dúvidas que este será para a nossa M. o nosso melhor legado.

Making-of Christmas presents 2010














Este ano, eu e a M. quisemos que os nossos presentes fossem especialmente doces. 
Para nós, tiveram um sabor muito especial. Apesar de mal os termos provado, souberam muito bem!

It smells like


... and it´s Christmas!

24.12.10

E então é isto


Depois de uma semana de férias em que os dias passaram a voar e em que, apesar de ser organizada e prevenida, acabo sempre por andar feita formiguinha a correr de um lado para o outro, hoje estou quase a respirar fundo e a mergulhar no descanso de uma noite natalícia em família. Quase. Quase, porque ainda me falta embrulhar um ou dois presentinhos - só quando o biscoito migrar para casa dos avós - e fazer o bolo de anos do meu Papá. Sim, porque hoje o meu Papá faz 70 anos. E desde há muitos, muitos anos que o meu Papá faz questão que o seu bolo de aniversário seja o bolo de bolacha feito pela sua [única] filha preferida. Este ano não seria excepção. A decoração, essa sim, vai ser especial :).

A todos os que por aqui passam, partilhando a cumplicidade de tantos momentos ao longo do ano, fica o conselho acima e meu desejo de um Natal Muito Feliz!


It smells like


... Christmas!